Algum lugar do Planeta

Viagens pelo mundo


Deixe um comentário

China – Xi’an II

Começamos o segundo dia visitando a Muralha da Cidade de Xi’an.

Essa muralha é uma das mais preservadas na China ela cercava a cidade de Xi’an no passado.

De lá fomos conhecer os famosos Guerreiros de Terracota, não é muito perto, deve ter dado uns 40 minutos rodando numa estrada boa que foi feita especialmente para ligar a cidade até os guerreiros.

O lugar tem toda uma infra-estrutura para turistas, antes de chegar no museu, tem praticamente um shopping a céu aberto com praça de alimentação e lojinhas vendendo vários suveniers.

Mas vamos ao que interessa, as estátuas! Eu achei sensacional! É absurda a quantidade de estátuas feitas e muitas ainda nem foram desenterradas, pois todas que estão à mostra hoje perderam a cor, então eles estão desenvolvendo técnicas para que as próximas a serem desenterradas possam preservar a cor. É muito diferente visitar um museu “enterrado”, na verdade eles fizeram uma cobertura sobre as escavações, nunca tinha visto nada igual.

Todas essas partes cobertas são estátua que ainda não foram desenterradas.

Voltamos para Xi’an e fomos visitar a Grande Mesquita. O que me surpreendeu foi a arquitetura do prédio, uma mesquita chinesa, se não me falassem que era uma mesquita passaria batido e acharia que só mais um prédio antigo chinês, não tem nada daquelas abóbodas que a gente espera ver numa mesquita (pelo menos eu esperaria).

Depois demos uma passeada pelo bairro mulçumano, que na verdade é um grande mercado cheio de lojinhas, barraquinhas e gente vendendo de tudo.

Final do dia teve show com músicas da dinastia Tung, antes da apresentação de dança teve um banquete de dumplings, não sei a tradução para o português de dumplings, eles são bolinhos de massa de arroz com recheios variados, carne de porco, pato, legumes…

Desse show meu pai gostou, será que era por que tinha comida? hahahaha

Nesse dia tentamos sacar dinheiro em vários caixas eletrônicos em Xi’an, mas sabe-se lá por que não conseguimos, em Beijing os saques foram sem problemas, mas em Xi’an não rolou e isso foi um problema nos próximos dias de viagem… Conto no próximo post.


Deixe um comentário

China – Xi’an I

Chegamos em Xi’an umas 7h da manhã e já na chegada cometemos a grande mancada de esquecer dentro da cabine do trem a nossa mochila! Com iPad, máquina fotográfica, passaporte do meu pai e outras coisas sem muita importância… Imagina o nosso desespero, por sorte um funcionário do trem encontrou a mochila e levou para o achados e perdidos, nosso guia cuidou de tudo, foi buscá-la e ela voltou exatamente como deixamos na cabine do trem com todos os pertences dentro dela! Foi muita sorte! E claro a ajuda de um guia que falava chinês, se tivéssemos que nos virar sozinhos, não sei se seria assim tão simples…

Depois de tudo resolvido fomos visitar o Museu Histórico da Província de Shanxi.

Quase não tenho fotos desse museu pois a bateria da nossa câmera tinha acabado e não tivemos tempo de recarregá-la pois ela estava dentro da mochila. Uma coisa interessante foi reparar no comportamento dos chineses no museu, o guia até pediu desculpas por eles. Eles são impacientes, entram na sua frente sem o menor pudor, te empurram, fazem barulho… Achei normal, assim como muito brasileiros eles também ainda estão aprendendo a ir em museus.

Depois fomos na Big Wild Goose Pagoda. Também, não tenho fotos! 😦 É uma “torre” construída pelos budistas, se não me falha a memória. Na frente da Pagoda tem uma praça bem grande cheia de gente, provavelmente por ser sábado, gostei bastante de ver o movimento.

Em Xi’an ficamos no Xi’an Walter Boutique, ele tem uma cara bem ocidental, mas não se engane, a equipe não fala inglês (pra variar) e o café da manhã é totalmente chinês. No mais é um hotel super bom e um design todo diferente, no quarto por exemplo, as paredes do banheiro são de vidro, no box tem uma cortininha para quem está no quarto não te ver tomando banho, será por isso que ele tem Boutique no nome?

Em Xi’an tive a oportunidade de passear pelos arredores, comemos num dos restaurantes por perto (obviamente salva pelos cardápios com foto), fui em algumas lojas, supermercados, andei pelas ruas.

Tive a oportunidade de comer biju fresquinho, uma delícia! Sabe aquele biju que o vendedor aqui no Brasil passa vendendo com uma matraca? Esse mesmo, tinha um velhinho fazendo num lugar que mais parecia uma garagem, me pergunto, por que não tirei foto…

Xi’an é uma cidade grande como outra qualquer, na região que me hospedei e dei umas voltas a cidade não me empolgou em nada, prédios cinza e encardidos, trânsito caótico, para atravessar a rua é preciso coragem. Acho interessante entrar em supermercados, lojas e ver coisas diferentes e o preço das coisas, fiz bastante isso, mas o legal mesmo de Xi’an eu vi no segundo dia na cidade.